Item adicionado ao orçamento


Av. Itamaraty 710 - Rolândia-PR 43 2101-0100
English Portuguese Spanish

SETOR DE ENERGIA SOLAR DEVE TER CRESCIMENTO DE 27% EM 2021

Gostou? compartilhe!

SETOR DE ENERGIA SOLAR DEVE TER CRESCIMENTO DE 27% EM 2021

SETOR DE ENERGIA SOLAR DEVE TER CRESCIMENTO DE 27% EM 2021

A perspectiva é de que no fim do ano, o Brasil tenha aproximadamente 5.400 novas
empresas voltadas à energia solar, o que corresponde a um crescimento de 27%. O
setor vive um momento de crescimento exponencial no país, com uma taxa de cerca
de 450 novas empresas por mês, segundo um apontamento do Portal Solar, maior
marketplace do segmento do Brasil.
Além da maior preocupação das pessoas com economia e sustentabilidade, o
desemprego é uma das principais razões deste pico na energia elétrica, afirma o
CEO da Portal Solar, Rodolfo Meyer. “Pessoas que trabalham no setor elétrico,
veem a oportunidade em outros segmentos que crescem e começam a empreender.
Isso deve gerar por volta de 90 mil novos empregos em 2021”, revela.

Vantagens e desvantagens da energia solar
A energia solar apresenta diversas vantagens. Ao contrário dos combustíveis
fósseis, o processo de geração de eletricidade a partir de painéis solares não emite
dióxido de enxofre, óxidos de nitrogênio e dióxido de carbono - poluentes com
efeitos nocivos à saúde humana e que contribuem para o aquecimento global. Por
isso, pode ser considerada uma fonte de energia renovável.
Além disso, o Brasil recebe grandes quantidades de radiação solar, já que está
localizado próximo à linha do Equador. Assim, ele apresenta alto potencial para a
geração de eletricidade a partir dessa fonte de energia.
Por outro lado, a instalação de painéis solares requer grandes espaços. Dessa
maneira, é importante que se faça a análise do local mais apropriado para a
implantação, uma vez que haverá supressão da vegetação. Além disso, outro ponto
a ser considerado diz respeito ao impacto ambiental causado pela matéria prima
utilizada para compor as células fotovoltaicas, o silício.
A mineração do silício causa diversos impactos ambientais, como poluição do solo e
da água. Também é imprescindível que sejam proporcionadas boas condições
ocupacionais aos trabalhadores, a fim de evitar acidentes de trabalho e
desenvolvimento de doenças ocupacionais. A Agência Internacional de Pesquisa
sobre o Câncer (Iarc) aponta, em relatório, que a sílica cristalina é cancerígena,
podendo causar câncer de pulmão ao ser cronicamente inalada.

O relatório do Ministério de Ciência e Tecnologia aponta outros dois pontos
importantes com relação à energia solar: os painéis devem receber destinação
apropriada, uma vez que apresentam potenciais de toxicidade; e a reciclagem de
painéis não atingiu um nível satisfatório até os dias de hoje. Ademais, apesar do
Brasil ser o segundo maior produtor de silício metálico do mundo, perdendo apenas
para a China, a tecnologia para a purificação do silício a nível solar ainda está em
fase de desenvolvimento.
Portanto, mesmo sendo renovável e não emitindo gases poluentes, a energia solar
ainda apresenta desvantagens que devem ser consideradas. Apesar de promissora,
ela se tornará economicamente viável apenas com a cooperação entre setores
públicos e privados, e com o investimento em pesquisas para o aprimoramento das
tecnologias que englobam o processo produtivo, desde a purificação do silício até o
descarte das células fotovoltaicas.

Fonte: adaptado dos sites “Canal Rural - Setor de energia solar deve ter crescimento de 27% em
2021” e “eCycle - Energia solar: o que é, vantagens e desvantagens”



Gostou? compartilhe!