Item adicionado ao orçamento


Av. Itamaraty 710 - Rolândia-PR 43 2101-0100
English Portuguese Spanish

PROBABILIDADE DA LA NIÑA NO FINAL DO ANO É DE 87%, SEGUNDO NOAA

Gostou? compartilhe!

PROBABILIDADE DA LA NIÑA NO FINAL DO ANO É DE 87%, SEGUNDO NOAA

PROBABILIDADE DA LA NIÑA NO FINAL DO ANO É DE 87%, SEGUNDO NOAA

A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) dos Estados Unidos divulgou atualização que confirma as condições de La Niña na temporada de dezembro a fevereiro de 2022. O La Ninã é um fenômeno que ocorre quando as águas superficiais da região da linha equatorial do Oceano Pacífico sofrem um resfriamento anormal. Essa alteração afeta as chuvas e as temperaturas ao redor do mundo.

 

Desse modo, será o segundo verão consecutivo que o Brasil sentirá os impactos do fenômeno climático. "Condições do La Niña se desenvolveram e devem continuar com 87% de chance de La Niña de dezembro de 2021 a fevereiro de 2022", diz trecho da publicação oficial.

 

A meteorologista Valesca Fernandes, coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima, explica como o La Niña pode influenciar no regime de chuvas na região Centro-Oeste e em Mato Grosso do Sul.

 

“Em relação à influência não há uma influência direta. As condições do El Niño e La Niña influenciam mais na região sul e nordeste do Brasil. O que pode-se dizer é que o regime de precipitação no sul do estado se assemelha mais com a região sul do Brasil, sendo assim a previsão para os próximos três meses é que as chuvas fiquem dentro ou abaixo da normal climatológica. No extremo sul do estado, as chuvas devem ficar abaixo da normal e no restante do estado, ficará dentro do que é esperado para o trimestre, novembro, dezembro e janeiro”, explica.

 

A chance de ocorrência de um La Niña preocupa todo o setor produtivo, sobretudo no Centro-Sul do Brasil, que sente os impactos da seca que teve o cenário agravado durante o período de La Niña ocorrido no ano passado. No entanto, especialistas da Metsul explicam que é preciso acompanhar as projeções futuras para entender melhor como será o sistema chuvoso no próximo verão, pois o La Niña aumenta a probabilidade de estiagem no Sul e chuvas acima da média mais ao norte e nordeste, porém não é uma certeza.

 

 


Fonte: adaptado dos sites "Notícias R7 - Chance da La Niña no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA” e “ MS Gov - Chance da La Niña no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA”.



Confira mais imagem:

Gostou? compartilhe!