Item adicionado ao orçamento


Av. Itamaraty 710 - Rolândia-PR 43 2101-0100
English Portuguese Spanish

ABELHAS AUMENTAM PRODUTIVIDADE DA SOJA

Gostou? compartilhe!

ABELHAS AUMENTAM PRODUTIVIDADE DA SOJA

ABELHAS AUMENTAM PRODUTIVIDADE DA SOJA

As abelhas são importantes no processo de polinização para diversas culturas de frutas – como morango, melão e melancia. A novidade é a possível convivência harmônica do inseto com a plantação de grãos, como soja, feijão e algodão. Se você tem uma plantação de soja, por exemplo, pode fazer um trabalho de restauração de espécies que alimentam as abelhas, ao redor da cultura.

A agricultura sem elas produziria muito menos e algumas culturas nem conseguiriam produzir. É simples: pólen e néctar das plantas são o principal alimento das abelhas em todas as fases da vida e fazendo isso elas polinizam a lavoura. Cerca de um terço da produção agrícola mundial está sob responsabilidade desses pequenos insetos que polinizam 85% das culturas fundamentais.

Um estudo publicado no Journal of Economic Entomology mostrou a dependência das culturas agrícolas por polinização animal. As abelhas são responsáveis pela polinização de 42% das 57 espécies vegetais mais plantadas no mundo. No Brasil, das plantas cultivadas, mais de 60% dependem da polinização animal, considerando plantas cultivadas para alimentação humana, produção animal, biodiesel e fibras.

Em 2018 os serviços ecossistêmicos (polinização) prestados à agricultura pelas abelhas e outros animais foi estimado em R$ 43 milhões. Alguns produtos de grande relevância no Brasil dependem muito delas. São eles: soja, café, feijão, laranja, maçã, melão e cacau. Mesmo as que não dependem da polinização animal se beneficiam como trigo, milho e arroz. No algodão, por exemplo, a atividade das abelhas aumenta em 16% o peso da fibra e na canola eleva a produtividade em 70%.

São mais de 1.600 espécies nativas de abelhas catalogadas no país. Destas, cerca de 240 não possuem ferrão e são excepcionais na recomposição de floras e recomposição de ecossistemas.

 

Relação conturbada

Nem sempre essa relação é harmoniosa. O uso indiscriminado e não seguindo as boas práticas agrícolas de inseticidas na soja foi responsável por 70% da mortandade de abelhas no Rio Grande do Sul entre 2014 e 2017. Cerca de 480 milhões de insetos morreram entre o final de 2018 e o começo de 2019. Em Santa Catarina foram 50 milhões de abelhas a menos em janeiro de 2019.

 

"O Brasil serve de exemplo para o mundo"

Segundo o Movimento Colmeia Viva, iniciativa promovida pelo setor de defensivos agrícolas que tem por objetivo incentivar o diálogo entre agricultores e criadores de abelhas, esse cenário vem mudando. Só pela presença dos insetos é possível aumentar a produtividade, já que eles têm a soja como pasto apícola. Por outro lado a produção de mel também é intensificada com boas floradas na soja. Essa proximidade pode render aumento de até 10% na produtividade da oleaginosa.

Vê-se, portanto, a necessidade de divulgar e incentivar a convivência harmônica com as abelhas, não só para o setor, mas para toda sociedade.

 

 

Fonte: adaptado dos sites “Conexão Agro - Abelhas aumentam produtividade da soja, mas são ameaçadas por agrotóxicos”, “Canal Rural - Abelhas aumentam produtividade de grãos em até 30%” e “Agrolink - Abelhas e soja podem conviver?”

 

 

 

 

 



Gostou? compartilhe!